PBE Edifica atesta nível de eficiência energética

PBE Edifica atesta o nível de eficiência energética de empreendimentos imobiliários. Anteriormente conhecido como Procel Edifica, é o sistema de etiquetagem de eficiência energética de edifícios vigente no país. Ele considera, além da envoltória (fachadas e cobertura), sistemas de ar condicionado, iluminação, equipamentos de aquecimento, bombas, ventiladores, entre outros. Não se trata, portanto, de mais uma certificação do já saturado mercado de LEED, AQUA e outros. A etiqueta PBE é um laudo oficial, emitido pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), do nível de desempenho energético de imóveis.

História

O processo de criação desse sistema iniciou-se em 1984, em uma resposta do Inmetro à crise do petróleo da década de 70. Como resultado, houve o desenvolvimento de programas de avaliação da conformidade com foco em desempenho e eficiência energética. O movimento que inicialmente teria foco em veículos automotivos, acabou abrangendo outras áreas, incluindo as edificações. Com isso, passou-se a chamar PBE – Programa Brasileiro de Etiquetagem. Logo após, em 2001, promulgou-se a uma Lei que criou o PBE, determinando os níveis mínimos de eficiência energética de máquinas e produtos energizados, e também de edificações. Nesse sentido, dependendo do critério de desempenho avaliado, a etiqueta recebe nomes diferentes. Quando a principal informação é a eficiência energética do produto ou da edificação, por exemplo, ela se chama Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE). Assim, a ENCE classifica os equipamentos, veículos e edificações em faixas coloridas, em geral de “A” (mais eficiente) a “E” (menos eficiente). Além disso, fornece outras informações relevantes, como por exemplo, o consumo de combustível dos veículos e a eficiência de centrifugação e de uso da água em lavadoras de roupa.

Potencial transformador 

Parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), a Etiqueta PBE Edifica é uma parceria do Inmetro e da Eletrobras/PROCEL Edifica. As etiquetas podem ser obtidas para edificações comerciais, de serviços e públicas e residenciais. A última categoria é dividida em três tipos: unidades habitacionais autônomas (casas ou apartamentos), edificações multifamiliares e áreas de uso comum. Acredito muito na força e potencial transformador do sistema. Isso porque ele é um sistema robusto e coerente tecnicamente. Ademais, tem respaldo público e é altamente “marketizavel” através de sua classificação de A à E. Somado a isso, o seu sistema de cores é bastante conhecido, afinal é como a etiqueta Procel do ar condicionado e da geladeira. Contudo, infelizmente ele ainda está sendo subutilizado. Mesmo que a obtenção do nível A seja obrigatória em edifícios públicos. Um detalhe importante é que existe um movimento forte do Inmetro para torna-lo obrigatório em todas as edificações do país. Recomendo, desse modo, um melhor conhecimento do sistema de etiquetagem PBE Edifica. Ele vai chegar com força e você vai querer estar preparado. Por Marcelo Nudel Fonte: Ca2 Consultores Ambientais Associados Imagem destaque:  PBE Edifica

Data publicação: 31 de agosto de 2020

Canais: Construção Sustentável

  • Compartilhar

Organização


Nossas Redes Sociais


Desenvolvido por