y

(11) 2501-2688

info@bwexpo.com.br

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
BW - Expo Summit Digital
y

(11) 2501-2688

info@bwexpo.com.br

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish

O governo sueco adotou uma estratégia nacional, com o objetivo de se tornar a primeira nação mundial livre de energia e/ou combustíveis fósseis. Desse modo, o país está acelerando sua transição para uma economia circular. Isso porque a finalidade da nação é alcançar os objetivos ambientais e climáticos da Agenda 2030.

Sem dúvida, o uso de materiais de forma mais eficiente aumenta sua vida útil e seu valor. Além disso, reduz a extração de novas matérias-primas e a geração de resíduos sólidos.

Para a ministra do Meio Ambiente e Clima, Isabella Lövin, não é mais aceitável utilizar um material valioso apenas uma vez para depois jogá-lo fora. “A recuperação verde de que a sociedade precisa agora acelerará a transição para uma economia circular e para a neutralidade climática. Aproximadamente 50% das emissões e mais de 90% da escassez de água e perdas de biodiversidade no mundo são resultado de um gerenciamento ineficiente de recursos. A economia circular é mais inteligente e muito melhor para o meio ambiente. Também permite a criação de oportunidades de novos empregos e negócios sustentáveis​​”, disse.

A estratégia sueca estabelece quatro áreas de foco, acelerando desse modo a transição para a economia circular. Primeiramente, a economia circular como força motriz para que o setor empresarial e outros atores promovam a inovação e modelos de negócios circulares. Logo após estão: produção sustentável e design de produtos; maneiras sustentáveis ​​de consumir e usar materiais, produtos e serviços; ecociclos e sem toxinas.

Nesse sentido, a transição para uma economia circular será conduzida em conjunto. Ou seja, pelo setor empresarial, público, político, academia, indivíduos e sociedade civil. O papel do governo, dessa maneira, será criar as condições para um trabalho eficiente que, inclusive, já começou. Ademais, serão adotados planos de ação contendo medidas concretas.

Sobre a estratégia 

No caso das quatro áreas trabalhadas, cada uma delas contém uma série de medidas necessárias, como:

  • Orientar para que os produtos são projetados para ter uma vida útil longa;
  • Promover maior uso de materiais reciclados em novos produtos;
  • Fortalecer o ambiente de inovação e negócios para que mais empresas circulares possam crescer;
  • Promover o desenvolvimento da bioeconomia para que as matérias-primas de base biológica, renováveis ​​e produzidas de forma sustentável possam substituir as matérias-primas de origem fóssil nos produtos e processos de produção;
  • Melhorar as informações para o consumidor, a fim de facilitar a escolha individual e circular em suas vidas cotidianas;
  • Tornar simples e lucrativo compartilhar, reparar e reutilizar produtos;
  • Contribuir para a eficiência de recursos, reciclagem e modelos de negócios circulares por meio de contratos públicos;
  • Projetar instrumentos políticos que contribuam para maior oferta e demanda de produtos e serviços circulares e materiais reutilizados e reciclados;
  • Estabelecer requerimentos de que materiais reciclados e novos são livres de toxinas e
  • Promover pesquisa, inovação e desenvolvimento tecnológico nas áreas de reciclagem, digitalização e rastreabilidade.

Somado a essas medidas, as matérias-primas devem ser substituídas, na medida do possível, por recursos vindos de fluxos circulares. A estratégia descreve, ainda, quais materiais serão priorizados para adoção da economia circular. Eles devem ser melhor utilizados e tratados em relação ao que é feito nos dias atuais. São eles: plástico, têxteis, matérias-primas renováveis e de base biológica, alimentos, materiais da construção, metais e minerais essenciais para a inovação.

Referência: Tradução livre de Governo Sueco – Sweden transitioning to a circular economy