A NotCo é uma foodtech chilena, que vem criando produtos alimentícios inovadores e disruptivos a partir da combinação de inteligência artificial e ciência molecular aplicada. O presidente da NotCo Brasil, Luiz Augusto Silva, durante a primeira BW Live, afirmou que o sistema alimentar precisa ser mais sustentável.

Isso porque a forma como o sistema alimentar está estabelecido não é mais viável para o planeta. Afinal, há um elevado consumo de recursos naturais e uma alta taxa de desperdício. “Precisamos transformar o sistema alimentar para ser mais sustentável. Ou seja, ter menos consumo de água e energia, menor emissão de gases poluentes e menor nível de contaminação em solos, protegendo, dessa forma, o meio ambiente”, disse.

O evento online foi promovido na terça-feira, dia 12 de maio, no perfil @bwexpo no Instagram. A apresentação ficou a cargo Vagner Barbosa, responsável pelo marketing da BW Expo e Summit 2020.

Além da questão ambiental, Silva acrescentou que esse alimento também precisa ser saudável e saboroso, que faça com que as pessoas se apaixonem pelo produto. “As pessoas já entenderam que o atual sistema não pode continuar como está e que sua saúde está ligada à qualidade do alimento e na forma de se alimentar. Porém, elas se sentem presas a uma relação muito profunda com a alimentação que conhecem. Assim, é preciso ter alternativas interessantes para preencher essa lacuna psicológica, para que elas migrem, dessa forma, para uma nova proposta mantendo intacta e preservada sua memória afetiva”, explicou.

Agronegócio e tecnologia

A primeira BW Live mostrou que o sistema alimentar precisa ser mais sustentável. E, para isso, somada à questão do consumo, está também a forma de produzir. Para o presidente da NotCo, o agribusiness, portanto, precisará ter um novo olhar para atender as novas demandas de alimentação. “Não acredito que haverá menos agricultura, mas sim uma transformação no sistema atual, que tem um foco maior na monocultura”, disse. “É preciso parar com a monocultura e investir na rotação de culturas, culminando em menos área plantada e mais espaço para uma diversidade de alimentos produzidos. A eficiência, sem dúvida, será muito maior”.

Para esse mercado se transformar, a tecnologia será um grande aliado. Atualmente, existem diversas frentes de trabalho no setor, com o propósito de desenvolver alimentos saudáveis e sustentáveis. Entre os exemplos estão as técnicas de fabricação à base de plantas, como a NotCo, de atividade microbiana e agricultura celular. “Quanto mais tecnologia surgir, mais o mundo avança”, afirmou Silva, que relembrou que, independentemente da inovação, o consumidor está sempre no foco.

No caso da NotCo, a startup utiliza uma inteligência artificial, que conta com informações de quase dez mil famílias de plantas. Por ser um sistema inteligente, o software sempre está em processo de aprendizado. Desse modo, ele sugere receitas, criando combinações (pouco prováveis) de alimentos (matérias-primas). Se o resultado for interessante, há um refinamento do processo até chegar à fórmula final do novo produto, que será produzido em escala industrial. “Sem essa tecnologia, quanto tempo um engenheiro de alimentos chegaria nesse resultado?”, ponderou.

Desafios

Entretanto para apresentar essa proposta alimentar de forma mais geral, a NotCo precisa superar desafios, sendo o principal a carga tributária, que faz com que seus produtos tenha um valor superior se comparado ao alimento tradicional. “Na Europa e nos Estados Unidos, já há uma discussão para que haja uma tributação mais vantajosa para produtos alternativos, que são melhores para as pessoas e para o planeta”, comentou Silva, que avaliou que o mínimo seria obter uma equivalência tributária, a fim de que haja mais competitividade no mercado.

Para assistir a íntegra do bate-papo com o presidente da NotCo, basta acessar o YouTube.

BW 2020

BW Expo e Summit – 3ª Biosphere World, a ser promovida entre os dias 6 e 8 de outubro, no São Paulo Expo, proporcionará uma experiência para todos os seus participantes, por ser o único evento multidisciplinar do mercado direcionado exclusivamente às tecnologias voltadas à sustentabilidade do meio ambiente.

Uma das propostas da BW 2020 é trazer os assuntos prioritários da sustentabilidade do meio ambiente para o mercado. Dessa forma, para abordar com profundidade esses temas, o evento conta com os Núcleos Temáticos, que irão conectar redes específicas, compartilhar conhecimento e ampliar as conexões das empresas e profissionais, gerando sinergias e oportunidades de negócio para todos. São eles: Agronegócio Sustentável, Conservação de Recursos Hídricos, Construção Sustentável, Economia Circular, Reciclagem de Resíduos na Construção, Transformação Energética – Hidrogênio, Valorização de Áreas Degradadas e Waste-to-Energy.