A pandemia do novo coronavírus tem afetado o cotidiano de todo o mundo. Para diminuir sua disseminação, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem reforçado a importância da higiene das mãos e recomendado o distanciamento social. Contudo, existem outros procedimentos importantes para o combate à Covid-19, como a mudança na operação dos edifícios.

Nesse sentido, o artigo 5 Ways to Optimize Buildings for COVID-19 Prevention, publicado pelo Center for Active Design, e traduzido pela Ca2 Consultores Ambientais Associados, reforça a importância do papel que o projeto e as operações da construção podem desempenhar no controle da propagação dessa doença.

O Center for Active Design é uma organização líder sem fins lucrativos que utiliza o design para promover comunidades saudáveis e engajadas. Sua missão é transformar as práticas de design e desenvolvimento para apoiar a saúde. Com isso, garantindo acesso equitativo a vibrantes espaços públicos e privados que suportam ótima qualidade de vida.

O que é o coronavírus?

Os coronavírus são uma família de vírus que afetam o trato respiratório e causam uma série de doenças – de um resfriado leve a um caso grave de pneumonia. Assim, a Covid-19 é uma doença causada por um novo vírus viral, não observada anteriormente em seres humanos.

Enquanto as autoridades de saúde ainda estão aprendendo mais sobre como o vírus se espalha e as formas de controlar o surto, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, a Covid-19 pode ser transmitido de três maneiras principais, sendo os dois primeiros os mais comuns:

  • Pessoa a pessoa via contato direto.
  • Pessoa a pessoa através de gotículas respiratórias aéreas produzidas quando uma pessoa infectada tosse ou espirra.
  • Superfície-a-pessoa através do contato com superfícies ou objetos que contêm o vírus, seguido por um indivíduo tocando sua própria boca, nariz ou olhos.

Acredita-se que as pessoas sejam mais contagiosas quando sintomáticas, embora seja possível espalhar o vírus antes que os sintomas sejam mostrados. É importante observar que mais de 80% dos casos confirmados de coronavírus não são graves e não requerem hospitalização. Populações vulneráveis, como idosos e pessoas com condições de saúde subjacentes, correm maior risco de infecção e gravidade dos sintomas.

Covid-19: mudança na operação dos edifícios pode ajudar a reduzir a transmissão?

À medida que a Covid-19 se espalha, a conexão entre a saúde e o meio ambiente se torna cada vez mais clara. Embora ainda haja muito desconhecido sobre esse vírus, existem medidas preventivas imediatas para quem trabalha no setor imobiliário, com o propósito de reduzir o risco de infecção.

A primeira dica é sinalizar edifícios para a lavagem correta das mãos. As autoridades de saúde recomendam lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Apesar de ser uma estratégia relativamente leve em Fitwel, o sistema de certificação saudável em que operamos, nossa análise de julho de 2019 constatou que apenas 40% dos projetos certificados pela Fitwel integraram sinais de lavagem das mãos em seus espaços. Portanto, isso demonstra uma clara oportunidade de melhoria.

Na sequência está reforçar os protocolos de limpeza para atender às demandas da situação atual é outra abordagem válida. Aumente a frequência de limpeza e reabasteça os suprimentos de limpeza com antecedência. Além disso, garanta que os banheiros permaneçam abastecidos com sabonete, desinfetante para as mãos, toalhas de papel e lenços de papel.

Aumentar a ventilação tem papel importante. Embora a recirculação de ar tenha se tornado o padrão em nossos edifícios, a ventilação com ar externo é vital para diluir os contaminantes transportados pelo ar e diminuir as taxas de transmissão de doenças. Para edifícios sem sistemas de aquecimento e ventilação, outra opção é simplesmente abrir janelas para permitir a entrada de mais ar externo.

Além disso, as evidências sugerem que os vírus sobrevivem melhor em ambientes de baixa umidade. Dessa forma, para manter a umidade ideal, na faixa de 40 a 60%, os edifícios podem utilizar sistemas de aquecimento e ventilação. Ou, podem comprar e instalar umidificadores portáteis por toda parte.

Filtre o ar interior

Essa medida preventiva pode levar mais tempo para ser implementada. Mas, vale a pena mencionar, pois essa abordagem pode ajudar os gerentes, arquitetos e engenheiros de propriedades a planejar o futuro. Os amigos da Atmos Air já haviam contribuído com sua experiência para orientar o desenvolvimento das estratégias de qualidade do ar da Fitwel. Agora, eles desenvolveram uma tecnologia para higienizar o ar e as superfícies através da liberação de íons bipolares. Como resultado, os tais íons:

  1. quebram a superfície proteica do vírus para que ele não possa infectar indivíduos, mesmo que ingeridos;
  2. agrupar partículas de vírus individuais, formando partículas maiores e mais pesadas que são mais efetivamente capturadas pelos filtros do sistema de ar ou liberadas no chão onde são removidas da nossa zona de respiração e
  3. neutralizar as cargas de partículas para que o vírus não possa se agarrar às superfícies.

Portanto, os edifícios saudáveis ​​desempenham um papel central na criação de um mundo saudável. Além das precauções diárias tomadas por indivíduos, a indústria da construção e os empregadores têm um papel vital a desempenhar na criação de ambientes seguros para eles e seus funcionários. Assim, para o combate à Covid-19, a mudança na operação dos edifícios é um aliada.

Sem dúvida, a Covid-19 tem causado um grande prejuízo às economias globais, pois afetou a produção, pressionou o sistema médico-hospitalar, interrompeu a cadeia de suprimentos, fechou locais de trabalho e escolas e cancelou  eventos. Por isso, tomar medidas para construir um ambiente saudável é prudente, tanto para prevenir doenças quanto para a perda de produtividade.

Mais orientações sobre como aplicar o Fitwel e contribuir para a saúde para todos, visite fitwel.org.

Fonte: 5 Ways to Optimize Buildings for COVID-19 Prevention

Tradução: 5 maneiras de Otimizar edifícios para a prevenção do COVID-19, por Ca2 Consultores Ambientais Associados

Foto abre: Edifícios Saudáveis