O Fitwel é uma nova certificação para construções que visa apoiar a criação de ambientes mais saudáveis ​​no local de trabalho e em residências, com o intuito de melhorar a saúde e a produtividade dos ocupantes.

Presente em mais de 180 países, o Fitwel já dá sinais de tração no Brasil, com incorporadores e proprietários aplicando essa ferramenta em edifícios residenciais e espaços corporativos.

Sobre a certificação 

O Center for Disease Control and Prevention (CDC) e o General Services Administration (GSA), ambos dos Estados Unidos, desenvolveram o Fitwel em virtude de terem observado que a infraestrutura das edificações têm potencial enorme de promover e apoiar a melhoria na saúde e bem-estar das populações que vivem em cidades, através de estratégias simples de projeto e governança.

Sem dúvida, o Fitwel é a evolução de um guia de boas práticas de projeto para saúde e bem-estar criado pelo Center for Active Design (CfAD) dos Estados Unidos. Ele aplicado em empreendimentos-pilotos pelo prefeito Bloomberg na cidade de Nova York em 2012. Dessa iniciativa, portanto, surge a certificação Fitwel, que é hoje operada mundialmente pelo CfAD.

Sete objetivos

Assim sendo, o Fitwel, nova certificação para construções, tem como base a busca por sete objetivos. São eles:

  1. Impacto positivo na saúde da comunidade
  2. Redução na morbidade e absenteísmo
  3. Apoiar a eqüidade social de populações vulneráveis
  4. Instilar sentimentos de bem-estar
  5. Fornecer opções de alimentos saudáveis
  6. Promover a segurança dos ocupantes
  7. Aumentar a atividade física

fitwel

Imagem: Michael Elkan

Imagem abertura: Ambius.com

Por que o Fitwel é importante?

Só para exemplificar, existem três razões principais pelas quais os edifícios devem considerar obter a certificação, de acordo com o CfAD:

  1. Aproximadamente 49% dos proprietários de edifícios estão dispostos a pagar mais pelos edifícios que demonstram ter um impacto positivo na saúde;
  2. Cerca de 45% dos investidores possuem investimentos de impacto (investimentos centrados no desempenho ambiental, social e de governança) ou estão interessados ​​em possuí-los;
  3. Por fim, em torno de 97% dos usuários relatam facilidade de uso e 84% entendem como seus edifícios dão suporte à saúde graças ao acesso às informações e dados de desempenho necessários para certificar um projeto.

Por Marcelo Nudel

Fonte: Ca2 Consultores Ambientais Associados