A comprovada eficiência na remoção de matéria orgânica presente no efluentes sanitários e industriais fez o sistema de lodos ativados ser empregado mundialmente em estações de tratamento de esgoto (ETEs). Contudo, para se obter sucesso nesse processo é preciso observar a idade do lodo, um parâmetro considerado fundamental.

Primeiramente, é importante lembrar que o sistema de lodo ativado inicia-se com um tratamento preliminar. Logo após, os efluentes vão para um tanque de aeração, onde as bactérias lançam uma enzima, que quebra a cadeia carbônica, e elas absorvem a carga orgânica na presença de oxigênio. Na sequência, o decantador separa a fase sólida da líquida. Assim, o efluente tratado vai para o corpo receptor. E parte das bactérias que formam no sistema os flocos biológicos ou lodo retornam para o tanque de aeração.

Sobre a idade do lodo ser um parâmetro considerado fundamental, decorre que quando ele é muito jovem (< que 3 dias) o sistema tem pouca formação de flocos biológicos. Isto é, as bactérias tendem a ficar dispersas no meio. Já os protozoários que conseguem de desenvolver bem nessa condição são as amebas e os flagelados, que contribuem muito pouco para a remoção de material particulado.

Assim sendo, o IVL fica muito alto e o efluente final sai com alta concentração de sólidos e turbidez. Além disso, a eficiência de remoção de carga orgânica nessa condição de lodo muito jovem costuma ser mais baixa.

Atuação do operador

Agora, se o operador consegue manter a idade do lodo dentro de uma faixa ideal, aquela apontada no projeto, os flocos biológicos começam a desenvolver e tendem a ficar grandes, firmes e compactos, gerando um lodo com IVL baixo. Ademais, uma variedade grande de protozoários & metazoários começa a se desenvolver. Entre os quais estão: ciliados fixos, ciliados andarilhos, ciliados carnívoros, rotíferos. Eles têm grande capacidade de remover material particulado, gerando um efluente final com baixa turbidez e baixa DBO.

Mas, se o operador descarta pouco sólidos do sistema e a idade do lodo fica alta demais, as bactérias tendem a morrer. Enquanto os flocos biológicos começam a se desintegrar, ficando fracos, difusos e formando um lodo com IVL alto. Os protozoários que costumam predominar nesse tipo de ambiente são os rotíferos, as tecamebas e os ciliados carnívoros. Nessa condição a eficiência de remoção de DBO também é mais baixa.

Por Ana Luiza Fávaro

Publicado em Acqua Expert – Idade do Lodo: por que é importante?