O anúncio da construção de uma nova usina de hidrogênio verde em Portugal é uma notícia positiva para a descarbonização do planeta. Mas, não é só isso. O país pretende ter um futuro mais ecológico após a pandemia do novo coronavírus. Assim, esse projeto está inserido em um plano maior, que engloba outros projetos, que irão contribuir com a sustentabilidade ambiental de todo o mundo.

De acordo com o ministro do Meio Ambiente, João Matos Fernandes, a usina de hidrogênio verde movida a energia solar tem condição de atrair investimentos privados de até € 5 bilhões (US$ 5,4 bilhões). A planta, que será construída próxima ao porto de Sines, deve iniciar seus trabalhos em um ano.

“A usina pode começar a produzir hidrogênio verde, uma fonte de energia mais limpa que os combustíveis fósseis, até 2023 por eletrólise – um processo que usa eletricidade para separar a água – e o objetivo é de um gigawatt até 2030”, disse Fernandes, em entrevista por telefone à Reuters.

Papel-chave para combater as consequências da pandemia

O ministro acrescentou ainda que a usina tem um papel-chave na resposta de Portugal ao colapso econômico causado pela Covid-19. “A economia não pode crescer na mesma linha do passado. Nossa visão pós-coronavírus é criar riqueza a partir de projetos que reduzem as emissões de carbono e promovam a transição energética e a mobilidade sustentável”.

Conforme informação do Ministro, a empresa de serviços públicos EDP e o grupo português de petróleo e gás Galp estão considerando participar do projeto. No início deste ano, a Galp mostrou interesse em ser “o maior player de energia solar da Iberia”, uma vez que gastou US$ 2,4 bilhões em ativos fotovoltaicos espanhóis. A empresa deseja também construir um portfólio de energias renováveis ​​de 10GW até 2030.

A nova usina de hidrogênio verde em Portugal será uma das maiores do mundo. Atualmente, o maior projeto de hidrogênio verde movido a energia solar em funcionamento está no Japão, próximo à cidade de Fukushima. A usina fotovoltaica no local tem capacidade de 20 MW.

Sem dúvida, a ligação de fontes renováveis ​​de larga escala à produção de hidrogênio é um dos maiores temas da transição energética que emergiu nos últimos 18 meses, com a energia eólica e a energia solar no exterior como ponto central.

Referências: Tradução livre de Recharge – Portugal plans $5bn green hydrogen plant to lead Covid fightback: report / Reuters – Portugal plans new hydrogen plant in post-coronavirus ‘green’ future

Foto abre: Porto de Sines/Wikipedia