(11) 2501-2688 info@bwexpo.com.br Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 466 milhões de pessoas sofrem de perda auditiva com marcas de invalidez. Entretanto, esse cenário pode piorar até 2050, em virtude de vários motivos, incluindo a exposição ao ruído excessivo. Assim, para mostrar qual o impacto do som na vida das pessoas, a Ca2 Consultores Ambientais Associados elaborou um e-book sobre o assunto.

Sem dúvida, o mundo está se acostumando a um contexto ruidoso, sem perceber o quanto o barulho indesejado afeta o cotidiano e a saúde da população. A exposição constante e excessiva de ruídos nos telefones, em ambientes recreativos, em shows e espetáculos, entre outros, pode ser muito prejudicial. E, como resultado, jovens entre 12 e 35 anos correm esse risco de perda auditiva, diz a OMS.

Como o Som nos Afeta

Nesse sentido, com a finalidade de demonstrar exatamente essa questão, a arquiteta e urbanista Andrea Destefani, sócia e consultora sênior na Ca2 Consultores, elaborou o e-book Como o Som nos Afeta.

A autora possui vasta experiência em coordenação de projetos para condicionamento e isolamento acústico: ABNT NBR 15575, medições de ruído, simulações computacionais, acompanhamento de obra e ensaios acústicos. Participou de mais de 70 projetos entre teatros, auditórios, salas de concertos, escolas, edificações corporativas, shoppings, espaços de eventos, empreendimentos residenciais, hotéis e templos religiosos. Além disso, marca presença ativa em congressos e em grupos técnicos na Associação Brasileira de Acústica.

O e-book é gratuito e conta com sete capítulos:

  1. Introdução
  2. Ruído Excessivo: Questão de Saúde Pública
  3. Efeito Lombard
  4. Como o som nos afeta
  5. O ruído e a alimentação
  6. O papel da arquitetura
  7. Referências

A introdução apresenta alguns contextos de ruídos que são vivenciados pelas pessoas em seu dia a dia, mas que mostram a realidade dita pelo especialista em som Julian Treasure: “o mundo está ficando cada vez mais ruidoso. Como resultado, nossa saúde, aprendizado e produtividade estão sofrendo”.

Em seguida, a autora, que é mestre em Acústica de edificações pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), discorre sobre o ruído excessivo como uma questão de saúde pública. O problema, em geral, se mostra mais grave em áreas urbanas e entre os grupos sociais mais pobres.

Logo depois, Andrea explica sobre o Efeito Lombard. Essa denominação refere-se à tendência que as pessoas, dentro de um contexto ruidoso, exibem ao elevarem o volume da voz para serem compreendidas. Nos dois capítulos sequenciais, o e-book mostra o impacto do som na vida das pessoas em quatro aspectos, além da alimentação.

O papel da arquitetura

A publicação trata, por fim, da contribuição da arquitetura para que diminuir o ruído excessivo no cotidiano do mundo.

Segundo Allison Arieff, autora sobre arquitetura no New York Times, “as salas de concertos, teatros, catedrais e museus são projetados com a acústica em mente. Contudo, estes espaços são os que visitamos por um curto período – estamos lá para uma apresentação, um sermão ou uma exposição e depois partimos. São os prédios que habitamos por períodos mais longos que geralmente falham quando se trata de acústica”.

Para ler o e-book Como o Som nos Afeta, basta fazer o download neste link.

Fonte: Ca2 Consultores Ambientais Associados