Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish

Os principais aspectos que definem o conforto ambiental na arquitetura são :

  • conforto térmico
  • conforto lumínico (preferencialmente através de luz natural)
  • conforto acústico

Conforto Ambiental é um termo que descreve um estado de satisfação do ser humano em um determinado espaço.

Estar em conforto ambiental significa que o espaço proporciona boas condições psicológicas, higrotérmicas, acústicas, visuais, de qualidade do ar e ergonômicas para a realização de uma tarefa humana, seja de lazer, trabalho, descanso ou estudo.” (Fonte: Bollnow, Otto Friedrich (2008). O homem e o espaço. Curitiba: UFPR)

Muitas vezes esses 3 parâmetros conflitam entre si, e é necessário que se conceba soluções integradas.

Como o conhecimento do mercado acerca dos conceitos básicos em conforto ambiental é ainda superficial, é comum observar artigos e matérias que ressaltam atributos pseudo sustentáveis, e que ignoram esses fatos imutáveis da física. Exemplo abaixo:

“Utilizar a luz natural durante o dia assegura a máxima eficiência energética e o ambiente permanece com uma temperatura agradável em todas as estações do ano. Isso proporciona a economia de energia por conta da redução no uso de ar condicionado e aquecedores. Além do mais, os vidros proporcionam excelente proteção acústica por serem laminados” (Entrevista com Incorpoarador e Arquiteto de empreendimento residencial em Curitiba veiculado por site especializado)

Esse tipo de colocação contraditória e sem qualquer critério técnico é comum em nosso mercado, e já não mais me surpreendo quando ouço ou leio informações como essa de profissionais renomados.

Existem alguns fatos da física que nem o mais qualificado especialista em conforto ambiental na arquitetura conseguirá mudar:

  1. Grandes panos de vidro trazem luz natural. Mas fazem isso às custas de maiores ganhos térmicos e muitas vezes ofuscamento. Portanto grandes panos de vidro não são energeticamente eficientes em nosso clima;
  2. Vidros são relativamente leves em comparação com paredes opacas. Por isso vibram mais em exposição à ondas sonoras. Portanto grandes panos de vidro reduzem o desempenho acústico de um espaço;
  3. Vidros de alto desempenho / low-e reduzem as cargas térmicas de um edifício. Mas fazem isso às custas de significativa perda de luz natural. Vidros de alto desempenho não são portanto a melhor solução integrada para conforto ambiental.

Conforto ambiental integrado

Conforto ambiental integrado é portanto a prática de compatibilização ou otimização entre esses fatores. É física pura!

É como o equalizador de um aparelho de som: mexer em um parâmetro afeta diretamente os outros e o especialista em conforto ambiental integrado deve ser capaz de sugerir o ajuste fino ideal para todas as variáveis que afetam o conforto humano.

Pioneira no Brasil na união multidisciplinar nessas três áreas, a Ca2 aplica o conceito de conforto ambiental integrado em importantes projetos atualmente através de sua equipe multidisciplinar.

Atuamos nas frentes de conforto térmico, lumínico (luz natural) e acústico de forma integrada, compatibilizada e equalizada.

Como o avanço nas preocupações de conforto, principalmente no que tange ao atendimento à NBR 15.575 é fundamental que os projetos de alto desempenho sejam capazes de atingir essa equalização entre as variáveis do conforto ambiental.

Marcelo Nudel