(11) 2501-2688 info@bwexpo.com.br Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish

O relatório completo do Roadmap para economia do hidrogênio nos EUA é lançado. Dezoito empresas do setor privado anunciaram a publicação, cujo nome em inglês é Road Map to a U.S. Hydrogen Economy, que destaca a necessidade de investimento, desenvolvimento de políticas e colaboração entre o governo e o setor privado.

Nesse sentido, o relatório conta com dados sobre o potencial de crescimento de um mercado americano nascente em indústrias relacionadas ao hidrogênio. Além disso, exige nove ações políticas e programáticas necessárias para desenvolver e expandir esses mercados. Em dezembro de 2019, já havia sido divulgado um resumo executivo do referido relatório.

Com isso, os Estados Unidos, agora, são um dos 18 países, representando 70% do PIB global, que desenvolveram estratégias detalhadas para implantar soluções de energia a hidrogênio, de acordo com o recente relatório do Conselho do Hidrogênio, Path to Hydrogen Competitiveness: A Cost Perspective, publicado em janeiro deste ano. O referido relatório mostra que o custo das soluções de hidrogênio cairá acentuadamente na próxima década, mais cedo do que o esperado.

Estimativas

O Roadmap estima que até 2030 a economia de hidrogênio nos EUA poderia gerar uma receita estimada de US$ 140 bilhões anuais. Ademais, poderia apoiar a geração de 700 mil empregos na cadeia de valor de hidrogênio. Em 2050, a perspectiva é de um crescimento impulsionado, com cerca de US$ 750 bilhões anuais e 3,4 milhões de empregos”.

O relatório destaca ainda a liderança da Califórnia no financiamento e incentivo de carros, ônibus e caminhões elétricos com célula de combustível com emissão zero, além de hidrogênio verde e com zero carbono. O relatório inclui uma chamada especial sobre esse estado, cujo apelido é Golden State, nas páginas 68-69.

Obs: Os especialistas da Fuel Cell and Hydrogen Energy Association gerenciaram o processo de elaboração de relatórios. Ademais, o Instituto de Pesquisa de Energia Elétrica (EPRI) contribuiu com observações científicas e informações técnicas e a McKinsey & Company forneceu suporte analítico.

Fonte: California Fuell Cell Partnership

Foto: Fuel Cell and Hydrogen Energy Association