Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish

Após publicações recentes do The New York Times e do Britânico The Guardian, noticiando planos municipais de banimento de edifícios envidraçados que exigem muita energia para condicionamento, a cidade de Chicago entra na discussão por ocasião da construção de um edifício residencial totalmente envidraçado bem no principal skyline da cidade, a South Michigan Avenue, conforme matéria do Chicago Tribune.

Sobre o edifício com 479 unidades residenciais, Blair Kamin, colunista do jornal discorre:

“Imagino se não seja a hora para as autoridades municipais encorajarem arquitetos e incorporadores a re-examinar sua subordinação ao vidro”.

Como sempre enfatizo na minha prática profissional e na minha comunicação digital, mesmo os vidros de alto desempenho, ou insulados têm limitações quanto ao controle solar, tornando fachadas com muita área de vidro verdadeiras estufas em nosso clima.

Isso é ainda mais problemático em edifícios residenciais, que poderiam se aproveitar de ventilação natural, mas que por conta do vidro excessivo não são capazes de proporcionar conforto térmico sem ar- condicionado.

Diversos especialistas e prefeituras municipais pelo mundo estão acordando para o problema e buscando adequar legislação para barrar a proliferação de edifícios totalmente envidraçados.

No Brasil, nem a Norma de Desempenho têm sido capaz de barrar a proliferação de tais edifícios.

Aliás vemos o aumento do uso de vidro nos edifícios residenciais, como nos casos do curitibano LLUM Batel (imagem da esquerda) e do paulistano Vitra (direita), esse último, já construído e cujo projeto do renomado arquiteto norte-americano Daniel Libeskind.


Criador:Marcelo Scarpis
Direitos autorais:Marcelo Scarpis 2015
Informações extraídas do IPTC Photo Metadata

ESQUERDA: LLUM Batel, Curitiba. DIREITA: Vitra, São Paulo

 

Esses edifícios já nascem incapazes de proporcionar adequado conforto térmico a seus usuários, que pagarão não só pelo premium de suas vistas panorâmicas, mas também pela enorme conta de energia no final do mês.

Conforme o que se observa como tendência pelo mundo, aliado á minha convicção pessoal (que tem como base única e exclusivamente critérios técnicos), o vidro tende a se tornar o “canudinho plástico” da construção civil.

Caso você esteja se perguntando como esses dois projetos (e outros semelhantes) conseguem atender aos critérios de desempenho térmico da Norma de Desempenho, saiba que eu também estou.00

Foto destaque: Criador:© 2015 Ana Mello Crédito:Ana Mello Fotografia
Informações extraídas do IPTC Photo Metadata
Projeto:Studio Libeskind: Edifício Vitra, São Paulo

Marcelo Nudel