O Fórum Econômico Mundial, realizado em Davos, em janeiro deste ano, reforçou a importância da sustentabilidade ambiental para economia global. O tema foi debatido em diversas reuniões e painéis. No dia 21, o WBCSD lançou o Circular Transition Indicators (Indicadores de Transição Circular, em tradução livre), com o intuito de ajudar as empresas a avaliarem seu desempenho circular.

De acordo com o World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), a publicação, abrangente e flexível, é aplicável a todas as indústrias e cadeias produtivas, complementando os esforços de sustentabilidade existentes na empresa. Embora o uso de indicadores comuns para o desempenho da circularidade seja essencial para acelerar a transição para a economia circular, o valor do CTI para uma empresa vai além do cálculo para orientação, análise e explicação de como a circularidade impulsiona o desempenho da empresa.

Assim, o CTI possibilita iniciar as discussões na cadeia de valor, que são essenciais para acelerar a transição para a economia circular. O CTI fornece uma estrutura para preparar esta resposta. Desse modo, ele não mostra apenas uma classificação, mas possibilita que a empresa determine se os resultados obtidos estão de acordo com seu objetivo. Com isso, ela passa a ser o responsável pela sua própria transição para a economia circular.

Dados

Atualmente, a economia global se vê em um momento de transição, pois o sistema econômico linear traz impactos negativos ao planeta, seus recursos e sociedade. De acordo com o Circularity Gap Report, a economia global é apenas 9% circular. Ou seja, apenas 9% dos minerais, combustíveis fósseis, metais e biomassa que entra na economia são reutilizados anualmente.

Para Feike Sijbesma, CEO da ROYAL DSM, a economia circular requer a colaboração de todas as cadeias de valor, indústria e setores. Dessa maneira, para garantir esse progresso, é essencial que todos falem a mesma linguagem. “Isso nos permite coletar informações verdadeiras de cada parceiro para adaptá-las para uma economia circular. A intenção é fornecer às empresas insights de seus status à medida que adotam práticas de negócios circulares e, finalmente, medir oportunidades de negócios circulares e direcionar atuais e futuros riscos lineares enfrentados pelo negócio”.